A “onda” da cerveja artesanal conquistou de vez o carioca e ganha ainda mais espaço nos bares e restaurantes do Rio. A jornalista Renata Monti encarou a nobre missão de trazer para o ChefsBlog os melhores lugares da cidade para degustar uma verdadeira cerveja artesanal!


O que parecia moda passageira, veio para ficar. Ou melhor, borbulhar. As cervejarias artesanais se espalharam por todo o país e trouxeram diversidade para o paladar do brasileiro. Só nos primeiros nove meses de 2018, ganhamos 156 novas marcas, totalizando 835 empresas, de acordo levantamento do Ministério da Agricultura, Agropecuária e Abastecimento. No Rio, são mais de cem, sendo que algumas delas podem ser bebericadas em feiras e bares. No clima deixado pela Oktoberfest, fomos vasculhar os melhores lugares para beber direto da fonte.

Melhor cervejaria brasileira ali no agito do Leblon

Muito antes desta nova onda se instaurar, a Noi já estava atenta à tendência das artesanais. A família de imigrantes italianos começou com uma churrascaria em Niterói, ainda em 1983. Mas foi em 2008 que as novas gerações iniciaram uma pequena produção voltada para um restaurante com carta de cervejas própria. A fábrica veio em seguida, em 2011, com capacidade para 15 mil litros por mês. Depois de várias premiações, o reconhecimento internacional chegou em 2016, com o posto de melhor cervejaria brasileira pela Copa de Cervezas de América.

Atualmente, a Noi possui 12 rótulos e bares espalhados por Niterói, Rio (Leblon) e Búzios. Quando passo por lá gosto de pedir a “tábua de cervejas”, uma degustação em copinhos menores para poder provar diferentes rótulos. As comidinhas são saborosas e há opções de petiscos, pizzas e refeições mais encorpadas.

De garagem hipster a Brewpubs: endereços em toda a cidade

A Hocus Pocus é outra queridinha dos cervejeiros, com bar próprio em Botafogo. O local é descontraído, com aspecto de “garagem hipster”, mesas coletivas e um balcão. Os barris estão conectados a seis torneiras e, além de provar os clássicos da marca, os clientes podem apostar em cervejas experimentais toda quarta-feira, como a ousada Magic Ocean, uma Wheat Wine de 12% ABV com cacau, baunilha e leite condensado, que “imita uma barra de chocolate branco em forma de cerveja”, diz a marca.

Outras marcas de cerveja que investiram em bares próprios nos últimos anos foram a 3cariocas, Mohave e 2cabeças, ambas em Botafogo, a Antuérpia e Jeffrey, no Leblon.

Com o colarinho fresco, o complexo gastronômico do Jockey Club, na Gávea, ganhou duas microcervejarias nos últimos meses. São os chamados “brewpubs”, que funcionam no mesmo local onde são produzidas as cervejas. A tradicional Therezópolis instalou-se dentro do bar Maguje, inaugurado em agosto/18. Utiliza três panelas no processo de fermentação e, em breve, vai oferecer workshops de produção de cervejas artesanais aos fins de semana. Já a Casa Camolese, aberta em março/18, conta com seis rótulos desenvolvidos por Cello Camolese (fundador da Devassa, umas das nossas primeiras cervejas artesanais), em parceria com a mestre cervejeira Kátia Jorge. Em ambos, há opções para petiscar, almoçar e ainda curtir a pista de corridas do Jockey.

A variedade divertida das Tap Houses

Se o seu brinde exige variedade global, com direito a belgas, alemãs e muito mais, vale um passeio pelos bares com diversas torneiras de chope, as “tap houses”, como o famoso belga Delirium Tap House, com 20 torneiras plugadas aos barris na Farme de Amoedo, em Ipanema. A outra unidade da rede, a poucos metros dali, na Barão da Torre, ostenta 350 rótulos em suas prateleiras. Ainda com torneiras para muitos, o Botto Bar, na Praça da Bandeira, Barra e Botafogo, é referência para cursos de mestres-cervejeiros e provas, claro! Além do Hop Lab, na Praça da Bandeira.

Com grande concentração de bares cervejeiros, o bairro de Botafogo virou referência para experimentar diferentes estilos. A combinação de bons hambúrgueres com rótulos artesanais pode ser encontrada em dois excelentes lugares: Caverna e Mureta Bar. O Boteco Colarinho é um dos veteranos do bairro, completa oito anos na Nelson Mandela com mais de 30 torneiras de cervejas especiais instaladas no balcão. Do mesmo grupo, ali pertinho, na Voluntários da Pátria, está a Birreria Escondido, que além de cervejas, oferece pizzas artesanais elaboradas pelo chef Thiago Berton. Já em Copacabana, o grupo mantém o Beef Bar Escondido, com câmara fria no meio do salão e 24 torneiras plugadas.

Pela “lista lupulada”, lugares é que não faltam no Rio para celebrar o ano todo no Rio!

Caverna
USE SEU CHEFSCLUB AQUI!

Rua Assis Bueno, 26
Botafogo
Rio de Janeiro – RJ
(21) 3507-5600

.


Delirium Tap House
USE SEU CHEFSCLUB AQUI!

Rua Farme de Amoedo, 122
Ipanema
Rio de Janeiro – RJ
(21) 3795-4594

.

.


Mureta Bar
USE SEU CHEFSCLUB AQUI!

Rua Paulo Barreto, 64
Botafogo
Rio de Janeiro – RJ
(21) 3439-9842.

..


Noi Leblon
USE SEU CHEFSCLUB AQUI!

Rua Conde Bernadotte, 26
Leblon
Rio de Janeiro – RJ
(21) 2259-4561

.


Outros endereços com cervejas artesanais no Rio:

Birreria Escondido
Rua Voluntários da Pátria, 53 – Botafogo
Telefone: (21) 3489-9989

Boteco Colarinho
Rua Nelson Mandela, 100, loja 127 – Botafogo
Telefone: (21)  2286-5889

Botto Bar
Rua Barão de Iguatemi, 205, Praça da Bandeira
Telefone: (21) 2502-0652

Rua Henrique de Novais, 55, Botafogo
Telefone: (21) 2537-9112

Vogue Square, Avenida das Américas, 8.585, lojas 125-128, Barra da TIjuca
Telefone: (21) 3030-9749.

Cervejaria Camolese
Rua Jardim Botânico, 983, Jardim Botânico
Telefone: (21) 3514-8200

Hocus Pocus DNA
Rua Dezenove de Fevereiro, 186, Botafogo
Telefone: (21) 4107-3107

Hop Lab
Rua Barão de Iguatemi, 292 – Praça da Bandeira
Telefone: (21) 3217-1146

Maguje
Rua Jardim Botânico, 1003 – Jardim Botânico
Telefone: (21) 99895-2032

Beef Bar Escondido
Rua Aires Saldanha, 98 – Copacabana
Telefone: (21) 2522-9800

Fotos: Reprodução

Renata Monti é jornalista gastronômica, autora do blog Viagem Gourmet, com dicas e relatos de suas experiências pelo Brasil e mundo. Escreve sobre comida e viagens há quase uma década em revistas e guias de prestígio no Brasil. Trabalhou por sete anos na redação de O Globo, além de colaborar com as revistas Gol e MasterCard Black. É autora do livro “Tô Frito – Uma coletânea dos mais saborosos desastres na cozinha”, pela editora Rocco. Mora no Rio de Janeiro e atua com produção de conteúdo para marcas, mídias sociais e eventos. 


AINDA NÃO TEM CHEFSCLUB? BAIXE O NOVO APP E USE 1 MÊS GRÁTIS!

Comments

comments