O Carnaval está acabando, mas uma parte dele sempre insiste em continuar com a gente. Muitas festas, muitos blocos, muitos bons drinks e, no final, aquela conhecida dorzinha de cabeça – na melhor das hipóteses.

Dia 28 de fevereiro é o dia nacional da ressaca (por que será?) e, para comemorar, o ChefsClub selecionou 5 iguarias gastronômicas de diferentes lugares do mundo que prometem recuperar sua animação:

O Katerfrühstück da Alemanha

Rollmops

Esse é o tradicional “almoço de ressaca”. O prato principal é chamado de rollmops: filé de arenque cru em conserva enrolado com pepino e cebola, também em conserva. Curtiu? Não me parece muito apetitoso para um organismo já debilitado.

A vitalidade na Sicília

Antigamente os silcilianos tinham um habito meio estranho para mitigar os efeitos do álcool: comer pênis seco de touro. Eles acreditavam que curariam a ressaca e, de quebra, restaurariam sua vitalidade. Não sei não, mas eu prefiro sentir ressaca!

Uma iguaria da Grécia antiga

Ao invés de um café da manhã tradicional, os gregos antigos tentavam curar a ressaca com dois ovos de coruja e pulmões de ovelhas. Excêntricos, não acha?

Sopinha da Coréia

Haejangguk

Os carrinhos de rua da Coréia costumam vender uma tradicional sopa para remover a ressaca: a “haejangguk”. A receita leva sangue de boi coagulado, repolho, vegetais e ossos de vaca e da espinha do porco. Deve ser uma delícia, só que não!

O frango à passarinho da Roma Antiga

Plínio, o Velho, tinha uma receita familiar infalível: pegar uma panela cheia de óleo quente, fritar um canário e engolir. Simples assim!

E aí, qual a sua receita antirressaca preferida?

Comments

comments