O vinho é uma bebida super tradicional e praticamente fora da rota de inovação, mas seis jovens europeus decidiram mudar as regras e diretrizes da degustação e criaram um vinho de cor azul: o Gïk!

Como surgiu a ideia

“O vinho é algo muito ligado à cultura espanhola”, reconhece Aritz López, um dos criadores. “É algo que não muda há séculos. Este é um país que prefere tradição à inovação. Mas o Gïk está tentando mudar isso. Nosso produto é perfeito para pessoas normais que não precisam conhecer mil regras para poder curtir uma taça de vinho.”

O único problema é que os criadores não eram viticultores experientes. Eles recorreram a engenheiros químicos da Universidade do País Basco para criar um vinho azul que “faz uma fusão entre a natureza e a tecnologia”.

Foram dois anos de investigação até que lançassem no mercado o primeiro vinho azul do mundo.

A produção do vinho

O vinho azul é uma mistura de diferentes variedades de uvas roxas e brancas com dois pigmentos orgânicos que tornam a bebida azul vibrante: a antocianina, retirada da casca da uva roxa, e a indigotina, uma substância orgânica normalmente utilizada como corante alimentar.

O sabor é então enriquecido com adoçantes não calóricos para criar um produto que é um cruzamento de vinho e coquetel, levemente doce, suave e muito fácil de beber.

Nas recomendações para a degustação do Gïk, seus criadores incluíram sugestões para servi-lo com macarrão à carbonara ou com tzatziki (entrada típica da culinária mediterrânea, à base de iogurte e pepinos).

No Brasil, a comercialização do vinho foi barrada no dia 2 de janeiro por conter corante, de acordo com uma determinação do Ministério da Agricultura, Pesca e Abastecimento, que é proibido.

Louco, não é? Você já tomou ou tomaria um vinho azul? 🤔

 

Comments

comments